Google apresenta Android Wear 2.0 com LG Watch Style & Sport

A Google continua empenhada em melhorar a sua plataforma destinada a wearables, disponível para relógios e nesse sentido apresenta agora a segunda versão do software baseado em Android para os smartwatches, o Android Wear 2.0 que promete tornar a sua utilização mais facilitada e simples para os utilizadores, e como parceira no lançamento está a LG que lança dois relógios já com a nova versão, que chegará também a mais alguns equipamentos em breve.

 

...

 

Como parceira de lançamento está a LG, com dois novos relógios, o LG Watch Style e o LG Watch Sport, ambas as versões vêm equipadas com um botão rotativo lateral que permite uma navegação optimizada pelas opções do Android Wear e a utilização do Google Assistant, sendo a versão Style a mais simples e minimalista que permite a troca de braceletes de forma fácil ao contrário da versão Sport onde tal não é possível, também em termos de sensores apenas a versão mais desportiva inclui NFC para o Android Pay, sensor de GPS e de frequência cardíaca.

 

Assim a versão Style (W270) vêm com um ecrã circular de 1,2" (aprox. 3 cm) e resolução de 360 x 360 pixels, chipset Qualcomm Snapdragon Wear 2100, 512 MB de RAM e 4GB de memória interna, uma bateria de 240mAh e protecção contra água e pó, com certificação IP67.

 

A versão Sport (W280A) vêm equipada com um ecrã de 1,38" (aprox. 3,5 cm) e uma resolução de 480 x 480 pixels, o mesmo chipset mas com suporte a redes 4G LTE, 768 MB de RAM e a mesma capacidade de memória interna, uma bateria de 430 mAh e protecção extra contra água e pó através da certificação IP68.

 

Os novos smartwatches começam a ser vendidos nos E.U.A. já a partir de sexta-feira (10/2) através da Google Store e de algumas operadoras móveis de telecomunicações, sendo as vendas alargadas posteriormente ao Canadá, Rússia, Arábia Saudita, África do Sul, Coreia do Sul, Taiwan, Emirados Árabes Unidos e Reino Unido.

 

 

[ Android Wear 2.0: Make the most of every minute ]

3GPP apresenta logotipo para a 5G móvel

 

O 3rd Generation Partnership Project (3GPP) apresentou o novo logotipo para a quinta geração de telecomunicações móveis que se encontra actualmente em fase final de preparação para chegar dentro de poucos anos aos utilizadores finais.

 

O novo logo poderá ser utilizado a partir da Release 15 da organização que será a primeira a incluir os standards da nova geração, conhecida por 5G e que virá trazer muitas melhorias em relação ao actual LTE/4G nomeadamente nas velocidades possíveis obtidas pelos utilizadores e a chegar ao Gigabit em ambiente real, uma latência menor e melhor cobertura ao mesmo tempo que se aumenta a eficiência do espectro utilizado.

 

A chegada ao mercado está apontada para 2020 onde os equipamentos disponíveis deverão começar a aparecer com mais frequência, mas até lá o LTE/4G e LTE-A deverão ainda melhorar as condições de ligação uma vez que ainda há muito espaço ainda para explorar tal como a utilização de mais do que uma frequência (carrier aggregation) ou a introdução total do VoLTE, altura pela qual o "velhinho" 2G e 3G deverão começar a desaparecer.

 

[ A new logo for 5G Specifications ]

 

 

Facebook anuncia novo centro de dados na Dinamarca

 

O Facebook apresentou os planos para um novo centro de dados, a sua 8ª infra-estrutura deste género e a 3ª na Europa depois dos de Luleå na Suécia e Clonee na Irlanda, a localização escolhida foi a cidade de Odense na Dinamarca, que garante um fornecimento seguro de energia renovável e ligações de fibra óptica para os principais operadores e IXPs na Europa.

 

Comum às mais recentes infra-estruturas de alojamento está a eficiência energética de todos os equipamentos necessários para o seu funcionamento desde os servidores, ao armazenamento de dados, equipamentos de rede e à climatização, assim e como tem aplicado nos restantes centros de dados o Facebook segue as directivas do Open Compute Project de modo a obter a máxima eficiência nas instalações, fundamentais para fornecer os vários serviços da empresa.

 

O novo centro de dados servirá principalmente a Europa, África e Médio Oriente e será fundamental para o crescimento da rede social Facebook e restantes aplicações da empresa como o Messenger, o Instagram e o WhatsApp.

 

[ Hello, Odense! ]