CEPSA e IONITY lançam parceria para a instalação de pontos rápidos de carregamento em Espanha e Portugal

CEPSA+IONITY.jpg

 

A companhia petrolífera espanhola CEPSA (Compañía Española de Petróleos) e a IONITY, uma joint venture entre a BMW, a Daimler, a Ford e a Volkswagen em conjunto com a Audi e a Porsche estabeleceram uma parceria para a instalação de postos rápidos de carregamento eléctricos em Espanha e Portugal.

 

Esta parceria vai permitir à IONITY instalar 100 postos de carregamento rápido na Península Ibérica em estações da CEPSA localizadas nos principais eixos viários, um plano para executar até 2020 sendo que o primeira instalação está prevista para o início de 2019.

 

Os posto de carregamentos serão equipados com tomadas CCS (Combined Charging System) e com uma capacidade até 350 kW o que permitirá efectuar carregamentos muito mais rápidos do que actualmente, como termo de comparação os postos rápidos instalados em Portugal na rede MOBI.E disponibilizam até 50 kW e os Supercharger da Tesla até 120 kW mas sendo exclusivos para veículos da marca.

 

Esta é mais uma aposta na mobilidade eléctrica que tem vindo a ganhar relevo nos veículos automóveis e não só e que permitirá aos utilizadores viajar sem problemas no abastecimento de energia, a IONITY tem já postos próprios em funcionamento na Alemanha, Suiça e Dinamarca e ambiciona abrir em novos mercados brevemente, incluíndo parcerias como esta ou com a Enel em Itália por exemplo.

 

Cepsa teams up with IONITY to install a network of high performance charging points in Spain and Portugal ]

 

Cabo submarino EllaLink ligará Portugal e Brasil em 2018

Optic Fiber Cable.jpg

 

A ligação digital entre o Brasil e a Europa irá ganhar um incremento significativo na sua capacidade com a construção de um cabo de fibra óptica submarino entre o Brasil e Portugal com os pontos de amarração em Fortaleza e Santos no Brasil e Sines em Portugal e ainda com ligações em Cabo Verde, nas ilhas Canárias e na Madeira.

 

O cabo será composto por quatro pares de fibra óptica e uma capacidade inicial de 12 Tbps (120 lambdas x 100 Gbps) em cada par totalizando a capacidade total os 48 Tbps podendo futuramente a capacidade ser aumentada para 18 Tbps por par (120 lambdas x 150 Gbps) e um máximo de 72 Tbps, terá uma extensão de aproximadamente 9400 Km entre Santos e Sines e um ramal de ligação a Fortaleza com cerca de 730 Km.

 

EllaLink Fiber Pairs.png

 

O projecto está a ser desenvolvido pela brasileira Telebras e pela espanhola IslaLink colmatando uma falha nas comunicações entre os dois continentes uma vez que a única ligação directa actual é feita pelo cabo submarino Atlantis 2 que opera desde o ano 2000 e com uma capacidade muito inferior ao agora planeado EllaLink, este projecto vai permitir assim uma melhoria significativa nas comunicações nos próximos anos e evitar a passagem destas pelos E.U.A. por um percurso directo e não sujeito a problemas de segurança.

 

Mas além do EllaLink outros projectos estão também em curso e que vão permitir aumentar a capacidade de ligação entre continentes, nomeadamente:

  • South Atlantic Cable System (SACS), entre o Brasil e Angola com aproximadamente 6100 Km.
  • South Atlantic Inter Link (SAIL), entre o Brasil e os Camarões com cerca de 5900 Km.
  • South America Pacific Link (SAPL), entre o Chile, Panamá, o Hawai e os E.U.A. com mais de 17000 Km.
  • BRUSA, entre o Brasil e os E.U.A., um projecto da espanhola Telefonica (Telxius) com 11000 Km.
  • MAREA, a ligar os E.U.A. a Espanha num percurso de aproximadamente 6600 Km, também desenvolvido pela Telxius em parceria com a Microsoft e o Facebook, terá oito pares de fibra e uma capacidade de 160 Tbps.

 

Existem ainda muitos outros projectos planeados para melhorar a capacidade de comunicação um pouco por todo o mundo, o site Submarine Cable Map dispõe informação sobre os sistemas submarinos actualmente em operação e os previstos para os próximos anos.

 

EllaLink | IslaLink ]